| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

(in)explicavel



como vês, não consigo encontrar explicação para ainda sentir o coração bater por ti cada vez que me vens à memória, depois de tanta tinta derramada, de tanto desprezo que me dás, eu ainda sei agradecer, todos os dias quando o sol nasce