| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

Verbo VIVER


E depois eu. Chegou junto de mim com o filho no colo, dois anos depois do ultimo encontro, da ultima troca de palavras e de olhares, pegou-me na mão e disse que sim, que o filho era dele, que não tinha necessidade de fazer testes, pois mais nada precisava ser provado, olhava para mim e para ele, para mim e para ele... para mim e para ele... para mim e para ele... para mim e para ele... vezes sem conta. E depois de respirar fundo, fez uma breve pausa, e disse, e tu, estás ainda mais bonita, fez-te bem a gravidez, sim, estás linda

Hoje sim eu percebi que o sentimento que em mim existira, permanecia e acabara de ser acordado. Hoje, dois anos depois, eu continuava iludida a amar-te com todo o meu sentimento. Hoje sim estou disposta a esquecer estes dois anos, hoje tenho, mais do que nunca a certeza que te quero para mim e para sempre prova de que as certezas nunca são absolutas. Hoje casaria-me contigo, aqui e agora… mas bom, adiante, vamos lá fazer os testes que foi para isso que viemos até cá

2 comentários:

  1. Se esta tua historia é MESMO a sério eu estou rendida... Tu já olhaste bem para ti!?
    Juro que se fosse homem tu não rpecisavas de nem mais uma palavra para me conquistar, és uma grande mulher, de uma riqueza de sentimentos invejável. Estou rendida ao teu blog e estou rendida a ti... És verdadeiramente admirável
    Parabens pela pessoa que és, ainda que blogosfericamente

    ResponderEliminar

*