| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

Parabéns pa TU!


Hoje é o teu dia.
No ano passado entendi deixar-te apenas uma mensagem escrita, só eu sei o quanto custou não falar, as lágrimas que caíram no momento em que as letras compunham a mensagem e só eu sei o que foi chorar pelo “obrigado” como resposta.
Hoje, 365 dias depois, passados com saudades, entre sorrisos e lágrimas, conversas tantas vezes banais, gargalhadas sentidas, falsos adeus, olhos nos olhos, pele na pele, conversas frontais e beijos, aí beijos divinas, continuo a pensar da mesma forma: és das minhas pessoas mais importantes. E hoje gostava de te poder abraçar e dizer-te que és lindo, por dentro e por fora e que é muito bom ver-te “crescer”
Talvez seja o facto de acreditar que as coisas podiam ter sido diferentes que me prende tanto a ti.
Pergunto o que me leva a ter esperança ou seja lá como se chama este íman que há entre nós. Nomeio-te a pior de todas as drogas. Não me quero permitir ter novamente os teus efeitos colaterais, que claro, são óptimos! Difícil, ruim, triste, mau, consequências, o período da involuntária abstinência quando não te tenho. Estou agora no meu período de mais uma reabilitação, por favor não interrompas, não venhas mais. Eu quero! Mas NÃO quero…se é que tu me consegues entender entendes.

2 comentários:

  1. Entre o querer e o não querer...
    Só tu podes decidir a intermitência.


    :*

    ResponderEliminar
  2. Querida Smile, o tempo também ajuda... será?!

    ResponderEliminar

*