| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

Ser criança

[desconheço o autor]
Ser criança é achar que o mundo é feito de fantasias, sorrisos e brincadeiras, é comer algodão doce e lambuzar-se, acreditar num mundo cor de rosa, cheio de pipocas, é ser inesquecivelmente feliz com muito pouco e tornar-se gigante diante de gigantescos pequenos obstáculos.
Ser criança é fazer amigos antes mesmo de saber o nome deles, conseguir perdoar de forma muito mais fácil que brigar, é ter todos os dias o dia mais feliz da vida, é andar com a melhor intenção, de mão dada com a vida e acreditar no momento presente e aceitar o novo esejando o máximo.
Ser criança é chorar sem saber porquê, estar em constante aprendizagem e querer buscar e descobrir verdades sem armaduras de dúvidas.
Ser criança é olhar e não ver perigo, é ter um riso franco estampado no rosto, mesmo em dias de chuva, adorar deitar no chão e ver figuras nas nuvens e criar histórias apartir daí. É colar o nariz na vidraça e espiar o dia lá fora, gostar/gastar de todos os gelados, bolos de chocolate, e passar o dedo pelo creme de chantily
Ser criança é acreditar, esperar, confiar, ter coragem de não ter medo e querer ser feliz, é saber esqueçer tudo o que desaponta e conseguir abrir caixinhas de surpresas.
Ser criança é sorrir e fazer sorrir, ter sempre uma pergunta na ponta da língua e querer muito todas as respostas. Misturar gelado com televisão, computador com cheiro de flores, passarinho com gomas de mastigar e lágrimas com sorrisos.
Ser criança é errar e não assumir os erros, habitar no país da fantasia, viver rodeado de personagens imaginárias, gostar de quem olha nos olhos e fala baixinho.
Ser criança é pedir com os olhos, gostar de sentar na janela e detestar as horas de ir para a cama. É cantar desafinado e dar uma gargalhada quando alguem corrige. É ser capaz de perdoar e anestesiar a dor com uma dose de sabedoria genuína e peculiar. Andar confiante por caminhos difíceis e desconhecidos na ânsia de desvendar mistérios. e acreditar que tudo é possível, gostar da brincadeira, do sonho, do impossível, é saber nada e poder tudo, detestar relógios, compromissos, ter pouca paciência e muita pressa.
E ser criança é, também, ser o adulto que nunca esqueceu a criança que foi um dia. O adulto que consegue reencontrar-se com a criança que ainda vive no seu íntimo e mais precioso território, aquele pedaço que justifica todos os percalços e que dignifica todos os tombos
A ingenuidade restaurada no dia-a-dia e que o transforma em herói ao reler as histórias da sua própria vida, narradas pela criança que o abraça, nas entrelinhas de um tempo que permanece imutável porque é sagrado.

4 comentários:

  1. Hoje lembrei-me de várias coisas que há muito tempo não recordava de quando era criança bem pequena.
    A felicidade era nessa altura bem mais simples.

    ResponderEliminar
  2. Ser criança é unico e todos devemos ter essa opurtunidade de ser crianças para sempre xD

    Peter pan ao poder*

    ResponderEliminar
  3. Anónimo6/02/2011

    Existe uma criança em cada um de nós :)

    So consigo comentar/responder assim :(

    ResponderEliminar

*