| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

E se...


... Colocássemos os nossos idosos nas cadeias, e os delinquentes, fechados nas casas dos velhos

Desta maneira:
 - Os idosos teriam todos os dias acesso a duche, lazer e passeios. Não teriam necessidade de fazer compras, comida, lavar louça, roupa ou arrumar a casa. Teriam medicamentos e assistência médica regular,  gratuita e estariam permanentemente acompanhados. As refeições eram servidas quentes e a horas. Não pagariam renda do seu alojamento e teriam vigilância permanente, pelo que recebiam assistencia imediata em caso de emergência, totalmente gratuita. As suas camas seriam mudadas duas vezes por semana e a roupa lavada e passada com regularidade. Eram visitados a cada 20 minutos e o seu correio ser-lhes ia entregue directamente. Teriam um local para receber família e visitas, acesso a biblioteca, leitura, computador, televisão, rádio e chamadas telefónicas, sala de exercícios e terapia física, psicológica e espiritual. Seriam encorajados a arranjar terapias ocupacionais com formador, instalações e equipamentos gratuitos. Teriam uma secretaria de apoio, psicólogos, assistentes sociais, televisão, amnistia internacional disponível para ouvir as suas queixas, etc. Ser-lhes-ia fornecido, gratuitamente, roupa e produtos de higiene pessoal, teriam assistência juridica, gratuita. Viveriam numa habitação privada, segura e com pátio para convivio e exercicios. Os funcionários e guardas seriam obrigados a respeitar um rigoroso código de conduta, sob pena de serem duramente penalizados. Seriam-lhes reconhecidos todos os direitos humanos.

Por outro lado, nas casas dos idosos:
 - Os delinquentes viviam com €200 mensais, numa pequena habitação com obras feitas à mais de 50 anos. Teriam de confeccionar a sua própria comida e comê-la muitas vezes fria e fora de horas, tratariam da sua roupa. Viveriam sós e sem vigilância. Esquecer-se-iam de comer ou tomar medicamentos e não teriam ninguém que os ajudasse. De vez em quando seriam vigarizados, assaltados ou até violados. Se morressem podiam ficar anos até serem encontrados. As instituições e os políticos não lhes ligariam qualquer importância. O entretenimento diário consistiria em ver televisão. Tomariam banhos de 15 em 15 dias, sujeitando-se a não haver água quente ou ficarem caídos numa banheira velha. O aquecimento seria posto de lado pois a pensão não era suficiente. Não teriam ninguém a quem se queixar. Morreriam após anos à espera de consulta médica, exames, operações. 

Talvez assim houvesse justiça para todos e os contribuintes, por certo, agradeciam

8 comentários:

  1. ...verdade...pena que não se passe à Acção! E uma experiência destas no terreno? Talvez acordasse algumas conscências adormecidas...

    ResponderEliminar
  2. Querida Smile, já conhecia esta "proposta", e estou plenamente de acordo!!

    ResponderEliminar
  3. Eu sei que sim, mas até lá (...)

    ResponderEliminar
  4. Era um belíssimo presente... e um óptimo castigo!
    A vida é absolutamente contraditória... e injusta!

    ResponderEliminar
  5. Já nem era preciso penalizar tanto os presos... vamos pedir apenas iguais direitos para os nossos idosos.


    :*

    ResponderEliminar
  6. grande verdade!
    é uma injustiça enfim
    beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Muito bem pensado. Que pertinente! É pena que seja apenas teoria...

    ResponderEliminar

*