| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

filho


tu podes não te lembrar, mas há alguns anos atrás uma menina ficava feliz e ao mesmo tempo assustada ao saber que num futuro próximo, alguns meses, a vida iria mudar. Iria dividir-se. Metade dela iria preocupar-se contigo, a outra metade seria para ela. Esperou confiante até ao dia em que, com dor e expectativa, tu chegaste. A partir desse dia tudo ficou de pernas para o ar, era a bagunça, o choro, o cansaço, mas nada disso tinha importância, tudo era pouco comparado ao sentimento novo. Depois tu cresceste e mais pernas para o ar ia ficando, tu não entendias. Tu queres e ela não deixa, ela ralha e tu respondes “és a pior mãe do mundo” enquanto ela pensa “é por te amar que faço isso”. Ela pede e tu respondes “já vou” sabendo que naquele exacto momento tu devias retribuir pelo menos a preocupação e a atenção que ela tanto dá. Aí tu acalmas-te, pensas melhor e admites, com vergonha que ela tinha razão, sempre teve. Seja pelo facto de te obrigar a levar um casaco porque vai fazer frio ou pelo "não faças isso que te magoas"

Costumo dizer que a partir do momento em que uma mulher se torna mãe, ganha poderes especiais, um sexto sentido, mais que aguçado. A minha mãe costuma dizer "quando tu queres ir, eu já fui e já vim". Experiência de mãe adquire-se, mas eu agradeço por ter alguém ao meu lado a dizer-me “eu avisei, mas dá cá um abraço que tudo vai voltar a ficar bem”. 

Filho, tu estas a crescer mas nunca te esqueças dos sentimentos e da vida da tua mãe. Ela é guerreira, a leoa que te treina, mas na hora de te ver na luta sozinho, é a que melhor pode chegar perto daquilo que sentes. Protege, ama e cuida. Porque mãe é muito mais que tudo isto, e sim, as mães têm coisas que nós só entendemos quando somos mães

6 comentários:

  1. adorei a maneira como conseguiste escrever uma carta tão pessoal referindo-te na terceira pessoa.

    ResponderEliminar
  2. Lindo :)

    Bom fim-de-semana!

    Beijinhos ***

    ResponderEliminar
  3. Ele nunca se irá esquecer de ti.


    :*

    ResponderEliminar
  4. Esse texto veio mesmo lá de dentro!

    ResponderEliminar
  5. Deixaste-me com a lágrima no canto do olho...
    ao ler as tuas palavras, pensei na minha mãe.... como é bom termos uma mãe e como devemos valoriza-la....pois ninguém nos ama como ela!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo8/24/2011

    Gosto do que transmites ;)

    ResponderEliminar

*