| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

Carta a um pai ausente:
2000*11*27

" Olá Futuro Pai [do Piolho], à tanto tempo que não te vejo, não te oiço, não te leio, nada sei de ti, nem onde ou como estás a ler esta mensagem. A tua ausência continua a doer, cada vez mais. o desprezo é a pior coisa para mim, tu sabes disso, não sabes? É por isso que o fazes, não é? Ainda gosto de ti como no inicio, mas não vou implorar mais, serei feliz se te vir feliz, ainda que com outra qualquer. A gravidez está a chegar ao fim e tu continuas sem querer saber. Eu não te pedi nada para além daquilo que a lei nos obriga: Assume a paternidade do nosso filho e não te peço mais que isso, será tudo muito mais fácil para todos e fica a promessa: não te peço mais nada... beijo"


O Piolho nasceu nesta noite e o pai dele voltou dois anos depois