| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

Viva!


Os chefes dispensaram-me esta tarde e eu fiquei NADA chateada com o assunto. Não fizeram nenhuma boa acção, esta [e outras que possam vir] tarde, mais que merecida para quem à tantos anos, todos os dias, dá o litro [e meio] pela camisola que veste. 
Não se desperdiçam tardes frias e ventosas - como esta  - gosto de caminhar e sentir no rosto a bravura do tempo, caminhar e pensar em coisa nenhuma. Gosto de soltar o cabelo e deixá-lo enrolar-se ao sabor do vento. Gosto destas surpresas, que me apanham de surpresa e não me dão tempo para grandes planos, logo não terei grandes decepções. Gosto de passar em casa, num instante, agarrar a bicicleta, subornar o pai, trocar de carro com ele, enfiá-la no porta-bagagens, fazer dez quilómetros de carro e os que apetecer, depois, de bicicleta, gosto de parar, olhar em redor e ver o carro ao longe, tão longe e pensar em voltar. Parar na conversa, esquecer o tempo e regressar já noite dentro. 

Estou atrasada para o jantar que combinei, bem sei, e daí ? 

[a malta espera]

4 comentários:

*