| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

*

Ontem, e ao contrário daquilo [nada] que tinha programado, tive oportunidade de passar algum tempo, ou  antes, parar algum tempo, para observar pessoas, as mulheres e os parâmetros que seguem nas suas vidas. Num grupo de amigas [de uma amiga] onde não se conhece nenhuma das demais, fiquei calada [a observar] enquanto as ouvia e nunca como hoje percebi a violência e a pressão que obriga a mulher a ser perfeita. Há imensas revistas que ensinam e impingem esta perfeição exterior. Das SUPER-mulheres de hoje tudo se espera, elegância  beleza, sofisticação, criatividade, inteligência, disponibilidade, carreiras de sucesso... Depois há ainda a mulher-dona-de-casa-perfeita, a mãe-perfeita, a mulher-amiga-perfeita e a mulher-bomba-sexual-perfeita...
Tenho saudades do tempo em que as mulheres eram as mulheres, menos obcecadas, menos frustradas, menos pressionadas mas bem mais felizes

4 comentários:

  1. Tenho saudades dos tempos em que as mulheres eram mais mulheres.

    ResponderEliminar
  2. eu ainda vivo nesse mundo despreocupado, sem pressões ... mesmo que algumas vezes me tenha de fechar na minha redoma :)

    ResponderEliminar
  3. A sociedade impõe-nos imensas pressões mas temos de saber fugir a elas. Bj**

    ResponderEliminar

*