| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

Ditos dos outros



Acho que a ingenuidade é uma qualidade, faz-nos bem e faz bem aos outros. Não é ingenuidade ignorante, é dar uma oportunidade às coisas ou despir-se dos preconceitos que nos empobrecem, porque vamos achar que já conhecemos tudo e perdemos a possibilidade de explorar, de nos deslumbrar. Perder esta capacidade é uma tristeza.
Eu vim de um lugar, e tento não me esquecer disso, em que havia um baile e os velhos iam pôr-se ali e era "o" divertimento. Para eles, estar sentado na cadeira lá no jardim já era alguma coisa. E eu acho que, com a quantidade de estímulos que existem, temos de fazer um esforço para descobrir e encontrar beleza em coisas simples.

José Luis Peixoto, em Abraço mesmo, Abraço,

7 comentários:

  1. Hoje descobri que essa ingenuidade de que fala O JLP é só um argumento para nos passarem por cima. Sim, faz bem aos outros- fá-los chegar onde querem à custa da nossa ingenuidade.

    [talvez seja só eu que estou um pouco amarga com a minha ingenuidade]

    ResponderEliminar
  2. Talvez a ingenuidade por vezes seja uma bênção.

    ResponderEliminar
  3. Tão bonito. :) E com toda a razão.

    ResponderEliminar
  4. Gosto dessa ingenuidade de que fala o JLP, aquela que nos permite partir para os dias de coração aberto e nunca de pé atrás. Gosto de pessoas cuja ingenuidade é significado de pureza de sentimentos. Não porque nunca tenham levado com gente amarga e que abusou desse lado mais criança, mas porque não sabem ser de outra maneira.
    A ingenuidade de ficar feliz com coisas tão pequenas e simples, é a melhor de todas, porque me permite viver tranquila, com a certeza de que vai haver sempre qualquer coisa (pequena, insignificante, mínima) que me vai trazer um sorriso!

    ResponderEliminar

*