| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

Perceber querido-filho

Querida-psicóloga ontem exemplificou usando esponjas [como exemplo], para dar a perceber que há aquelas que absorvem tudo, e as outras, as outras filtram aquilo que querem absorver, se mantiver D.Piolho sujeito a maus exemplos, são esses maus exemplos que filtrará pois este não consegue (?) fazer distinção entre eles, tornando-os como hábitos de vida, chegando à marginalidade, e maus exemplos podem ser quaisquer actos ou atitudes menos positivas e daí a constante recorrência à mentira e/ou omissão, a baixa auto-estima estimula-lhe a parvoíce nos actos, procurando agir de forma menos correcta para chamar a atenção e tentar alcançar objectivos, ainda que não escolha o melhor caminho para tal. D.Piolho que tem um comportamento exemplar em casa, junto da família e (meus) amigos e é exactamente o oposto na escola, sendo assim mal influenciado por quem se faz acompanhar e má influencia para quem o acompanha. Que triste.  Daí a grande diferença entre o comportamento (exemplar) em casa e o comportamento (terrorista) na escola... E a turma que lhe calhou é composta [só] por alunos repetentes e problemáticos.

Acaba um trabalho difícil - estudar - começa outro, sempre no sentido de exigir mais de mim, sem tréguas, sem descanso... E garantidamente SEM VERGAR! Palavra de Mãe