| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

e o mundo [ainda] não acabou

Porque [ainda] não podia acabar! O mundo não acabaria assim, num misto de dor e revolta, mas agora [já] está tudo bem. Esta manhã repreendi este-filho, na verdade chateei-me mesmo, porque também tenho os meus dias [POSSO?] e porque também me canso de dizer sempre as mesmas coisas, a rotina da manhã é igual todos os dias, ainda assim eu tenho sempre de confirmar se está feito, bem feito, lembrar, insistir, e hoje não correu bem, piorou com o olhar de lado que o-filho fez para mim e que eu não sei se já digeri completamente, um olhar desafiador -Mas a adolescência é isto? [se é teremos braço de ferro e eu já sei quem vai ganhar] adiante, já conversámos, já nos abraçamos, fizemos promessas de amor e respeito eterno, já demos beijos e mais abraços, rimos e chorámos, já voltámos a sentir-nos felizes e é assim que tem de ser a cumplicidade. Também já nos encantámos com a festa de natal da maravilhosa sobrinha que tenho e já se treinou futebol, jantámos juntos, demos as mãos e fomos para a cama, adormeceu em cinco minutos e eu estou aqui a desatar o nó que [ainda] tenho no estômago, mas estou bem, já vesti o pijama, tenho um chá maravilhoso como companhia e agora sim, que acabe o mundo quando assim o entender

5 comentários:

  1. Hoje bebo um copo de vinho tinto quente com mel.

    Não sei se me cura a dor, mas pelo menos é doce e aquece-me a alma.

    Depois é estender uma máquina de roupa e... cama.

    Ser pai solteiro é estranho.

    ResponderEliminar
  2. Se te entendo. A rotina mata-me todos os dia um pouco e sinto mesmo que não fui feita para ela. E às vezes a rotina, a mesma de sempre, tem um poder devastador. Mas depois passa. Tudo passa :)

    ResponderEliminar
  3. És tão forte...não tenho filhos mas percebo nos teus posts que há mães maravilhosas e fortes, és uma delas...O mundo acaba quando nós deixamos ;) Bjinhos**

    ResponderEliminar
  4. tenho um selo para ti no meu blog:)

    ResponderEliminar
  5. obrigada mae solteira
    por este relato ;)
    diana

    ResponderEliminar

*