| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

dia do [meu] pai

Nem sempre esteve presente pela razão, culpa e desculpa do trabalho, sempre trabalho. Não me lembro de alguma vez em criança ter passado este dia com ele, lembro-me dele neste dia, anos mais tarde, dos presentes que fiz na escola e guardava ansiosa pelo seu regresso, se chegava durante o dia corria para lho entregar, se chegava de noite a manhã seguinte era certinhana cama. Agora está cá, sempre cá e sempre atento. Foi ele quem recebeu até hoje todos os presentes que o meu filho fez na escola e é para ele que todos os anos eu compro um presente que o filho oferece.
Esta manhã acordámos com um forte bater na porta, levantamos-nos sobressaltados, assustados com a violência do bater, era o meu pai. Abri a porta e oiço: -Onde está o meu braço direito? -o filho saia do quarto a cambalear mas já de sorriso na cara. -Vá, veste-te, vamos embora, não tenho o dia todo -disse de sorriso matreiro, alguma preparou mas é assunto entre avô e neto, eu tive de me vestir e sair para o trabalho deixando a felicidade ali na partilha entre os dois homens da minha vida, tão diferentes e tão iguais, cúmplices no olhar e no sorriso. Obrigada pai por seres o meu pai e o grande avô do meu filho, por compensares, ou tentares, todas as falhas da sua vida, por ajudares a apaziguar a minha culpa, por substituíres quem devia ocupar o lugar que sempre faltou. Obrigada à cumplicidade que aterrou aqui, no amor entre estes dois, no filho-homem que o meu pai tanto quis, no sorriso igual, nos olhos idênticos e no gosto que têm pela companhia um do outro. Feliz dia a todos os pais biológicos ou não, avós, tios ou vizinhos, a todos aqueles que ggostam e se sentem um pouco ou muito pais de filhos do coração

6 comentários:

  1. A todos os pais (sejam biológicos ou não, avós, tios ou vizinhos, a todos aqueles que se sentem um pouco pais de filhos do coração) que sabem ser pais!

    ResponderEliminar
  2. Estás a ver que afinal os dias dos pais, das mães, das mulheres, etc. servem para alguma coisa? Não é preciso sermos consumistas. basta escrever textos lindos lindos como o teu (como tu) e ficamos todos o ganhar. e nós os pais também.
    bjs

    ResponderEliminar
  3. Feliz dia de quem gosta de ser Pai.

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde. O meu nome é Carla Leal e sou jornalista. Peço desculpa pela invasão do seu blogue mas gostaria de falar consigo. Deixe o seu contacto ou email para que possa, de forma privada, expor o assunto. cleal@atardeesua.com.pt (por razões profissionais peço-lhe que não mantenha este comentário visível)

    ResponderEliminar
  5. Concordo com o/a jorf :)

    ResponderEliminar

*