| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

a cara do meu filho é um tacho de pipocas caseiras

além dos passeios de domingo em família, há outro grande drama na vida adolescente do meu filho de catorze anos, é na cabeça e vai desde a guerra pelo tamanho do cabelo aos primeiros pêlos pretos do buço, a mudança de voz e o acne, aquilo que começou com uma borbulhinha está agora por toda a cara. 

a cara do meu filho adolescente é muito semelhante a um tacho de pipocas caseiras 
-e eu a aguardar pacientemente uma consulta de dermatologia pedida no hospital

esta semana olhei bem para o miúdo, coisa que pensava que fazia diariamente -afinal não! olhei-o de perto, demasiado perto e decidi que daquele dia não passava. do telefonema para o hospital fiquei a saber que a consulta pedida no ano passado estava com um período de espera além do ano e meio -o meu sistema nervoso não me deixa cruzar os braços um ano-e-meio! a segurança social, num país onde existe (ou devia) liberdade de escolha é um seguro de saúde com prestações demasiado elevadas para aquilo que não tem para oferecer
plano b -o privado! consulta marcada, dia e hora absolutamente perfeitos e sem tempo de espera antes da consulta. em seis minutos dentro do consultório fiquei a saber que o meu filho tem acne realy? que é próprio da idade realy? que a sua cara está a ganhar infecção interna realy? e que vai fazer um tratamento e deve voltar após concluir. seis minutos depois estava algo aliviada, paguei a consulta a um preço de dez euros por minuto e corri para a farmácia onde me demorei mais mas paguei o mesmo. Nossa Senhora! o tratamento mal iniciou e eu já noto diferenças na cara do miúdo mas também tenho noção que talvez seja só na minha cabeça e nos efeitos secundários da medicação, nomeadamente irritação e impaciência

ainda meio anestesiada e totalmente pobre com esta aventura, foco-me no que dizia a minha avó 'vão-se os anéis mas que fiquem os dedos' e é mesmo isso: eu sem dinheiro, ele sem borbulhas mas continuamos a ter-nos um ao outro