| p r e f á c i o |

|odiario.blog@gmail.com|

as férias e o valor dos amigos

contam-se pelos dedos de uma mão as noites mal dormidas reconheço a sorte que tive até hoje. não há razão aparente, não é ansiedade nem preocupação, não é calor ou frio, não é nada, é só insónia e esta noite voltou. dormi mal, acordei com a obrigação de voltar ao trabalho e trazer o miúdo comigo. infelizmente, quando os avós trabalham e os campos de férias não têm uma relação qualidade, segurança, preço, não há alternativa, levam-se miúdos a reboque ou deixam-se sozinhos em casa. apesar do conforto e mordomias que aqui tem, ele não gosta, nem tem de gostar, não é aqui que deve estar, ainda que o dia se passe bem, invento desculpas para sair com ele à rua, almoça-se na esplanada e passeia-se no jardim, encontra-se um colega da escola e combinam um lanche, com outro uma volta de skate e mais à frente uma amiga que, sensível a estes estados, se oferece para partilhar com o miúdo os trabalhos de artes que tem em mãos e eu fico sensível a isto, a quem dá do seu tempo ao meu filho, quem partilha e se interessa, se oferece e disponibiliza, sem obrigação ou cobrança... eu posso não ter muitos amigos mas são certamente os melhores

2 comentários:

  1. Um artigo interessante.
    Parabéns pelos teus amigos. Também tenho alguns especiais. Ainda sou do tempo em que os meninos nas férias iam para o campo e ajudavam os avós.
    Conviviam com os outros meninos da aldeia e voltavam mais duros.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo6/18/2015

    Que Deus dê muita sorte e muita saúde pra voçê e o seu filho
    Que sejem sempre felizes

    Deus vos abencoe

    Solange do Rei

    ResponderEliminar

*